Archive for December, 2007

Feliz 2008!

Posted: December 31, 2007 in Uncategorized

Para todos, um feliz 2008!

Até já…
Beijo.
Marta

Advertisements

assim…

Posted: December 27, 2007 in Uncategorized

Hoje estou assim, falo demais… ou de menos…

“Amanhã eu sei já passa…
Mas agora estou assim…
Hoje perdi toda a graça!
Não queiras saber de mim!”

ano novo, vida nova… pois!

Posted: December 27, 2007 in Uncategorized

Passado que está o Natal, pensamos com afinco no ano novo, como se fosse uma marca que depois de passada, tudo se modificasse a nosso belo prazer. Fazemos listas de coisas a cumprir, daquelas que sabemos à partida serem impossíveis, para nos julgarmos grandes por tentarmos e para nos sentirmos menos fracassados, porque se as listas fossem feitas de coisas palpáveis, teríamos menos consolo.
A par das listas, gosto muito também das entrevistas de rua desta época.
“O que o/a deixaria mais feliz em 2008?”
“A paz no mundo!”
“Se pudesse, o que faria em 2008?”
“Acabava com a fome!”
“Para si não pediria nada?”
“Apenas saúde!”

Porra, eu sou uma merda neste mundo. Devo ser só eu que gostava de ser aumentada, devo ser só eu a sonhar com uma casa maior, e outra no campo e mais uma na praia… Eu até queria que a minha vida melhorasse em 2008, mas estou na duvida se vem mal ao mundo por isso… bem, não deve fazer muita diferença, afinal de contas a humanidade está cheia de anjinhos, mas pelo sim pelo não…
Este ano é que vai ser, vou acabar com as guerras, dar de comer a todos os pobrezinhos, cuidar dos velhos, educar as crianças. Este ano é que eu vou deixar de ser uma sacana egoísta, 2008 vai ver-me renascer, vou ficar mais humana, ajudar tudo e todos, sem nunca pensar em qualquer proveito. Nunca mais fumo e álcool, isso nem pensar.
Estou decidida e até já tenho ali a argolinha dourada para pendurar na mona.

Não entendo…

Posted: December 20, 2007 in Uncategorized

Há 2 ou 3 dias, em conversa com um amigo, ele diz esta pérola:
“O A prefere pagar a uma empregada a ter a B sempre estourada!”
Ora o A e a B são um casal e trabalham os 2 um número de horas equivalente… não entendo…
O meu amigo, apesar do que possam estar a pensar neste momento, não é machista, eu, apesar do que possam estar a pensar neste momento, não sou feminista, acho tão errado o 8 como o 80. Mas ainda assim não entendo…
Se pensarmos um pouco, quantas frases destas ouvimos diariamente? Quantas vezes as deixamos passar sem nos apercebermos da injustiça que carregam? Quantas vezes, nós próprios, não as dizemos? Não entendo…
Em consciência, quantos de vós chegaram a esta parte do texto sem perceber a que me refiro?
Ora bem, se ambos trabalham, porque raio é o A a pagar? Não será o dinheiro dos dois?
Então se trabalham os 2, porque raio ficaria a B estourada com o trabalho doméstico? Não deveriam ficar os dois?
Não entendo… quero dizer, se calhar até entendo, é a mentalidade tacanha e machista que impera… AINDA!
E sabem o que mais me revolta? É que somos nós, MULHERES, que alimentamos isto, quando ensinamos as meninas a cozinhar e a passar a ferro, e ensinamos os meninos a ler o jornal e a coçar os tomates!

entendo?

Posted: December 13, 2007 in Uncategorized

Não te entendo, quando a troco de nada, que bem pode ser tudo, paras e pensas ou pensas e paras e vais e ficas e voltas e vens. Rodeias-me e calas e paras e pensas e pensas e pensas… e não falas!
Não me entendes, quando a troco de nada, que para mim bem pode ser tudo, estremeço e grito e falo e não penso e não paro e não vejo e não vou e não fico! Enlaço-te, desfaço-te e sigo e não paro e não calo e não penso e não penso e não penso… não consigo!
E só assim nos entendemos, no completar dos movimentos, dos momentos… só assim, porque não paro e não penso e não calo, só assim te sigo e consigo ouvir o que gritas quando calas e falas… só contigo!

tempo

Posted: December 11, 2007 in Uncategorized

Andava aqui às voltas e não conseguia escrever um post. Deve ser da falta de treino, devo ter-me habituado aos contos e esta minha vida tem pouco interesse comparando com a fantasia.
Pensei escrever sobre uns sonhos estranhos que ando a ter, mas desisti, na verdade sei que sonho, mas não sei muito bem com o quê.
Ocorreu-me falar de dejectos de cães, mas aí tinha que contar que no domingo pisei um, esfreguei-o contra o pedal do acelerador até Lisboa, e só me apercebi na passadeira rolante do aeroporto, que a propósito é um excelente tapete! Mas contando isto, tinha que confessar que passei a manhã toda a sonhar acordada com o momento em que o dono do cão voltasse ao local do crime, escorregasse, e antes disso tivesse passeado por lá (no sitio da aterragem de focinho) uma vaca… ora como está bom de se ver, isto dava um post de merda!
Convenci-me de que era boa ideia contar-vos que tenho uma bolha no calcanhar do pé esquerdo, mas tinha pouco interesse, afinal, quem é que nunca fez uma bolha no pé porque calçou as botas ao contrário… pois, foi o que eu achei, acontece a qualquer um!
Portanto, optei pela opção sensata, vou falar do tempo, afinal, o tempo é sempre um bom assunto quando não há nada a dizer. Ora aqui vai:
Hoje está um frio desgraçado, mas acho que não vai chover!

Inicio

Posted: December 9, 2007 in Uncategorized

Este espaço nasce na linha de um outro que desapareceu.
E sim, é mais um “aqui”. Contudo não estarei só aqui, embora aqui, esteja com tudo.
Não esperem bons textos, não esperem palavras bonitas… aqui vou estar eu… com tudo de bom e de mau que isso implica. Não prometo ser clara, não prometo ser politicamente correcta, não prometo nada, não pretendo impressionar-vos.
Serei apenas eu, e ainda assim, só quando me apetecer.
Bem vindos os que vierem por bem, entrem, saiam, fiquem, vão, voltem, não voltem, sintam-se em casa.

Até já.
Marta