Archive for March, 2008

xãnta

Posted: March 31, 2008 in Uncategorized

Ora bem, lembraram-me desta história de uma vizinha, eu sempre tive vizinhos interessantes, e vou cometer a imprudência de a contar…
Para que imaginem a cena, descrevo-vos o casal em traços gerais, a senhora tem para cima de 1,80m e rondará os 100kg ou mais, já o senhor anda na casa do metro e meio e uns poderosos 50 e poucos kg. Muito álcool, pouca instrução, mas uma graça.
Contava ela em tempos:

“Oh minha xãnta, ontem à noite, o meu Jéi queria, e eu num queria! Tinha paxado o dia toudo a bindimar, taba canxadinha, canxadinha, num queria! E o meu Jéi inxistia… e eu num queria, taba canxadinha…
Oh minha xãnta, birei-lhe o cú, queria era dormir, que taba mesmo canxadinha de bindimar o dia toudo. Oh pá, ele bem pa me bir por trás… ai minha xãnta, dei 2 pares de peidos que até se lhe estremexeram os tomates!”

E pronto… a história fala por si, e eu escuso-me a comentar… pelo menos para já…

Advertisements

não abusem…

Posted: March 27, 2008 in Uncategorized

Isto hoje não está bom! Não abusem!
Estou farta, mas mesmo fartinha da merda dos mails em que morro ou fico com 500 anos de azar, ou morrem os que gosto ou o caralho, se não reenviar aquelas tretas para meio mundo. Porra, mais vale dizerem que não gostam de mim! Eu prefiro claramente!
Pela quantidade de merdas dessas que recebo e que obviamente não reencaminho, devo estar condenada para as próximas 3916 encarnações!!!

“Oh Marta, você tá a ficar uma mulher muito difícil… e eu não tenho paciência para mulheres difíceis!”
Esta é a pérola da manhã. Pois bem, eu nunca fui uma mulher fácil (em todos os sentidos que me lembro), e na minha opinião isso só me fica bem. Dá-me caracter e personalidade. E neste caso o “difícil” surgiu, porque não adivinhei o que NÃO me foi dito. Ora faça o favor de não me foder o juízo!
Ri-me… na cara dele, se lhe respondesse teria que ser algo dentro disto:
“E a mim esgotasse-me a paciência para aturar velhos embirrentos, que se esquecem do que me devem!”
… melhor calar, se lhe digo isto passava o resto do dia a esvaziar a secretária!

tragédia

Posted: March 26, 2008 in Uncategorized

Leram bem o título. O meu prédio foi assaltado. Tudo aconteceu na noite de Domingo para Segunda. Calma, não se alarmem, eu estou inteirinha, e se me tivesse cruzado com os bandidos que eu própria teria resolvido logo ali o assunto.
Devem estar a pensar que assaltos acontecem todos os dias, que já quase nem são notícia… pois este é, digo-vos eu, que sei do que falo.
Os gatunos, entraram sorrateiros pela porta de entrada, ou talvez não, e surrupiaram 2 das nossas melhores plantas que viviam no hall de entrada, adiantou-me a minha fonte, uma… e a outra uma… pois, não recordo nem o nome nem as plantas. Mas ao que apurei eram as mais bonitas.
Eu na segunda-feira de manhã apenas vi a terra espalhada pelo chão, provavelmente durante a fuga, e os vasos vazios… sim, eram uns gatunos com visão, pensaram deixar os vasos para que lá colocássemos mais plantas… já com ideia de voltarem, ou isso ou temeram alguma hérnia, que os vasos não são para brincadeiras.
Mas a verdade é que as plantas se encontram em parte incerta, nas mãos dos delinquentes… nem rasto delas. Nem uma folhinha caída, nem uma raiz deixada ao acaso… nada! Foi trabalhinho de profissionais.
Agora aqui entre nós… eu tenho cá para mim, que se resolvia facilmente o mistério, fazendo uma visitinha aos moradores do prédio…
Digam-me eu tenho ou não tenho que mudar de casa?

sábado

Posted: March 20, 2008 in Uncategorized

Divido o olhar entre o cursor que pisca no monitor e o teclado cheio de letras, tantas, e ainda assim não consigo agrupá-las para juntar as palavras que quero. Palavras que desconheço, sei-lhes apenas o sentimento, o toque. Uma sensação que vai além das expressões bonitas e das palavras caras que talvez um dia aprenda a conjugar. Sensações que vão muito além do que vos possa descrever por mil palavras que escreva.
Viajo… fora e dentro de mim mesma, numa paz que não conquistava há muitos dias. Os tempos têm sido complicados, as emoções têm sido muitas e a correria imposta pela vida não tem permitido que me sente e medite. Hoje estou a fazê-lo, neste sábado que surgiu de surpresa.
Obrigada!

mais do mesmo! ;)

Posted: March 19, 2008 in Uncategorized

Ah pois é meus amigos, é mais do mesmo. Continuo a dar-vos musica.

Bem, ao menos não sou eu que canto… a não ser talvez para ti… se quiseres, se me pedires baixinho…

non, je ne regrette rien

Posted: March 11, 2008 in Uncategorized

  C’est vrais… je ne regrette rien! 😉